....

quinta-feira, 11 de outubro de 2007

Inventei o sorriso para me disfarçar


Inventei o sorriso para me disfarçar
Sóbria de ninguém eu quis morrer
E enchi de festas a minha alma desnudada
Era eu semelhante à semelhança
Que havia em ti
… Esperando que me olhasses
… Que me tocasses
… E me amasses

E ninguém mais me sabia entender
Nem conhecer…

Manuela Fonseca

2 comentários:

Paulo Afonso disse...

Genial!

A poesia que nos faz vaguear...

e o sentimento:
"E ninguém mais me sabia entender
Nem conhecer…"

Genial Amiga
Beijo

jose ilidio torres disse...

Amiga, já descobri o teu blog, está muito bem feito e os teus poemas são de sonho. Antes de ler todos os outros, uma paragem neste que já comentei na nossa casa comum, para te dizer, novamente:BELO