....

sexta-feira, 6 de julho de 2007

Labirinto de sonhos


Gritaste num sonho
Sem ruído
O gesto lento
De um passo teu

Vi crescer
Nas minhas mãos
O desalento
De já não te amar

Na esquina
De outro sonho
O sorriso
Escapava dos teus olhos
Num convite
Sem permissão

E para voltar a amar
Segui os teus passos
Neste labirinto de sonhos
Mirei-me
Em mil espelhos
De outras idades
E sorri no prazer
Da descoberta
Que nunca deixara
De te amar!

A tua vida prateava
À sombra do meu luar…

Manuela Fonseca

2 comentários:

Vera disse...

Querida Manuela, não conhecia o teu espaço.
Adoro a tua escrita. És maravilhosa com as palavras!

Um beijo enorme

Lurdes disse...

Está muito bonito, gostei muito deste também, amigona.