....

terça-feira, 13 de novembro de 2007

Senhor dos mares


Senhor dos mares
Aquele príncipe que chamavam
Das marés
Corria veloz
A pura rebentação das ondas
Abocanhava a espuma branca
E perfumava-se nas areias amantes
De mãos cheias de barcos
Que vinham do outro lado do mundo

Senhor dos mares
Sete sonhos de pronunciar
Rebeldes e perdidos
Nas sombrias redes do seu olhar
Confusas redes que deslizavam
Em ventos de vidro embaciado
Onde os barcos
Eram a cidade do seu pecado
Que o baloiçava como um cão
Em corredores de águas geladas
Escuridão que o alucinava

Manuela Fonseca

3 comentários:

Vera disse...

Gostei muito do teu Senhor dos Mares, acompanhado por uma belíssima foto!

Um grande beijinho

Rosa Maria Anselmo disse...

Olá Nelita
Um poema muito ao teu estilo, inigmático....mas belo!
jinhosssss
Rosamaria

Diana Pessoa disse...

nossa! adorei!