....

quarta-feira, 22 de agosto de 2007

Nunca me olharás de outro modo


Nunca me olharás de outro modo
Ao caminhares nas minhas palavras
Nunca te poderei sentir
Real e em mim aninhado...

Sempre foste perdido
No momento em que não te achei
Na plenitude da tua presença

Serás sempre o mesmo sonho
E a mesma ausência
Nessa tua única aparência...

Manuela Fonseca

1 comentário:

Sailing disse...

Leio, releio os teus textos... encantos, sentimentos, sonhos.

Parabens pelos poemas, pela escrita que nos envolve.

Bj
Sailing