....

sexta-feira, 17 de agosto de 2007

Colei a boca


Colei a boca ao céu
Num instinto de mim
E pairei sobre o mar
Qual gaivota de nada
Pela noite
Já longa e escura
A Lua retratava-me
Em brilhos lisos
Numa lembrança antiga
Ali poisada
Ao encanto dos silêncios
Cegamente cortados

Que a Lua sombreava...

2 comentários:

Mário Margaride disse...

Querida Nela,

Lindo este poema!

Colei a boca no céu
E lá fiz o meu recanto
Das nuvens,
Te vi surgir
Olhaste para mim
A sorrir
Com teu terno e doce encanto.

Adorei!

Beijo terno...e doce.

Sailing disse...

Venho agradecer e retribuir a visita ao meu mar de sonhos.

Tens um espaço de encanto e de sonho, nesta descoberta que hoje comecei a fazer.

Ja adicionei o teu mundo no meu

Bj
Sailing