....

quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Observando...


As estrelas poisam nos olhares atentos denunciando paz interior, rasgando sorrisos cúmplices, rodeando a Lua de intensa saudade daquilo que nunca se atinge...


Manuela Fonseca

2 comentários:

Marta Vasil disse...

Lindo pensamento Manuela!
"... rodeando a Lua de intensa saudade daquilo que nunca se atinge..."

Muitas vezes associamos a saudade àquilo que já não temos, mas, por vezes, a saudade é bem maior em relação àquilo que nunca tivemos.

Foi bom voltar aqui a este cantinho e vê-lo novamente cheio de vivacidade.

Um beijinho de muita ternura

MV

JOICE WORM disse...

Seu poema, a música e a fotografia fazem um conjunto muito especial.
Deu-me uma sensação de conforto muito grande, Manuela.
Bem haja!