....

sexta-feira, 3 de outubro de 2008

O amor...


O amor é rosado como o rosto dela?

O amor é embriagado e quente
Como o olhar dela?

O amor é sofrido e salgado
Como a lágrima dela?

O amor são palavras em movimento
Como as mãos dela?

Diz-me tu, poeta...

O amor é vadio
Como os passos dela?

Manuela Fonseca

5 comentários:

Maria disse...

O amor pode ser isso tudo. Mas o amor é também azulinho, como o mar imenso...

Um beijo, Manuela

Marta Vasil disse...

Ao comentário de cima, eu acrescentaria que o amor são também palavras paradas, por vezes, paradas tempo sem fim.

MV

Luis F disse...

Sabe bem estar com os amigos, reler o que de bom eles escrevem, partilhar as suas palavras.

Adorei vir mergulhar no teu mundo.

Bjs com amizade
Luis

ZezinhoMota disse...

Entrei ao acaso e ao ler-te fique sensibilizado...

Adorei de te ler e vou regressar.

Parabéns pela bela poesia...

Feliz quarta feira

Bjnhs

ZezinhoMota

Nilson Barcelli disse...

Ah se eu soubesse dizer como é o amor...
Mas o teu poema vem provar que é possível escrever coisas bonitas mesmo sem definir o que se fala...
Gostei, do poema e do cabelo da rapariga (da cor do teu...).
Beijinhos.